terça-feira, 28 de julho de 2009

Fim das férias.


O frio dos pampas estava bom, mas, depois de 5.200 km de estradas (ida e volta), seis estados, mais de 60 municípios, dois pneus tortos, dois amortecedores e coxins destruídos, estou de volta ao quente e seco "inverno" do estado de Goiás. Deixamos os dois graus negativos do noroeste do RS e viemos para os 30º da região central goiana.
A umidade do ar aqui atinge baixíssimos índices, o que torna os dias quentes, ainda mais quentes e o ar quase irrespirável. Muito diferente do verão, onde o clima úmido, propicia temperaturas mais amenas que as do sul.
Enquanto estava em férias, aconteceram coisas que nunca imaginava ver no Rio Grande do Sul, no Brasil e no Mundo:

- A governadora do Rio Grande do Sul sumiu. Deve ter sido sequestrada por "terroristas do CPERS, ou por guerrilheiros do MST". Dizem que foi pro Nepal, meditar sobre os rumos de seu "Governo".


- O Senado imerso em denúncias de contratações da parentada dos Senadores, para cargos de confiança. Quando poderíamos imaginar algo assim? Tinha de ser coisa do Sarney, num governo do PT, que "trouxe a corrupção ao Brasil".


- Kassab proíbe a circulação de ônibus fretados em São Paulo, provavelmente para ajudar no combate à crise, aquecendo o mercado de automóveis, voltados ao fluente trânsito paulistano.


- Dizem que a embaixada dos Estados Unidos patrocinou o golpe de estado em Honduras, devem estar loucos, desde quando os EUA patrocinam golpes de estado na América Latina?


- Meu Grêmio venceu um grenal. É sério, aconteceu mesmo, e de virada. Com gol de centroavante.


- Puseram à culpa pelo golpe de estado em Honduras no Hugo Chavez, deve ter sido mesmo, com essa mania de incentivar plebicitos. Coisa feia, governar com o populacho, sem dar ouvidos às elites reacionárias que bordam as instituições latinoamericanas.


- Um jornal dos pampas afirmou que só caiu outro presidente do DETRAN guasca, porque a instituição é fraca. Claro, deve ser por isso que dizem as más línguas, que se rouba por lá.


- Dantas, o "banqueiro" preseguido pelo Estado policialesco e opressor, o "homem brilhante" de FHC, compra a editora da revista "Isto É" incrivel.


- Saí do Rio Grande do Sul, passei pela Argentina, por São Paulo. Se eu chego a espirrar por aqui, vocês não terão notícias minhas, mas saberão que sou mais um número no novo show do Jornal Nacional.


Uma boa noite aos meus quatro leitores.

4 comentários:

Tio Noé disse...

Hehe! Agora já são cinco leitores. E gostei muito desse artigo. Um grande abraço e boa luta!

Cristiano Freitas disse...

Grato "Tio Noé", mas contigo agora são seis, no post anterior alguém já disse que era o quinto.
"Tô ficando grandão".
Abraços.

Gui disse...

Sempre visto teu blog. Sou apenas um mau leitor que não comenta. Excelente.

JÚLIO CÉSAR SCHMITT GARCIA disse...

Puxa, que 'odisséia'!
Então, bom retorno ao batente, companheiro.
E cuidado com esses esprirros...
Abração!