sexta-feira, 8 de maio de 2009

A esquerda e a crise

"Neste período haverá resistência e haverá conflitos sociais agudos, e se a crise se prolongar, deverão se multiplicar as rebeliões sociais e as guerras civis nas zonas de fratura do sistema mundial, e é provável que algumas destas rebeliões voltem a se colocar objetivos socialistas. Mas do nosso ponto de vista, não haverá uma mudança de modo de produção em escala mundial, nem tampouco ocorrerá uma superação hegeliana do sistema inter-estatal capitalista."
A análise de José Luís Fiori, sobre a crise capitalista mundial e seus possíveis desdobramentos, estratégias em curso, ações dos "players econômicos", opções, conjuntura e conjecturas. Para ler na íntegra, clique aqui.

Um comentário:

Itárcio José de Sousa disse...

Cristiano, parabéns ao "Vermelho" e ao "Sobre o que não está à venda", texto emocionante.

Tem uma matéria interessantíssima no blog do André Lux, link http://tudo-em-cima.blogspot.com/2009/05/nao-deixem-de-ver-zeitgeist-1-e-2.html#links

Abraços!