terça-feira, 6 de outubro de 2009

Cadê o Pato Donald?

Já que mencionamos o anti-esquerdismo da mídia corporativa brasileira, reproduzo aqui esse inacreditável texto, que foi extraído do Blog Diário Gauche, do sociólogo Cristóvão Feil:

Leitora de ZH queria comer Big Mac na ilha

Leitora de Zero Hora, turista acidental em Havana, reclama que a capital cubana não oferece "outdoors" informando "onde fica o McDonald's mais próximo nem qualquer tipo de lancheria ou loja de conveniência".

As expressões classe-média-sorvetão-na-testa são ótimas: "McDonald's", "lancheria", "loja de conveniência". Outdoor, a moça queria "outdoor" em Havana!
"Até então, não imaginávamos o quanto essas referências fazem falta quando se busca uma direção" - constata a aborrecida leitora de ZH.
A candura e a clareza solar são comoventes. A moça e o marido manifestam uma ignorância de segundo grau, aquela em que o indivíduo não sabe que não sabe.
Fac-símiles parciais do caderno "Viagem", encartado na edição de hoje de ZH.
Nota do blogueiro: Assim como a revista mencionada no post anterior, esse panfleto direitoso do sul do país, aproveita todo e qualquer espaço para tentar desqualificar as esquerdas mundo a fora. No caso em questão, não recomenda viagens à Cuba por essa não possuir a saudável comida do McDonalds, outdoors, o Mickey Mouse, Pato Donald... Cuba ainda não atingiu esse grau de civilização.

Um comentário:

GUERILHEIROS VIRTU@IS disse...

Pena que não achei a foto neste computador, mas vi sim um outdoor em Cuba quando de minha ida lá em 2004.
Nele estava escrito: Em todo o mundo 100 milhões de crianças dormem nas ruas. Nenhuma em Cuba!
Mas como a turista acidental não deve ter saído à noite (eu saí e realmente não vi)certamente não pode constatar.
Um abraço
Luiz A. F. Settineri - Saroba