sábado, 9 de outubro de 2010

A imprensa mostra a cara.

Roberto Civita, presidente do conselho da Editora Abril afirma: "...a maioria da imprensa, tem seguido durante toda a cobertura das eleições a premissa de que Serra tem melhores condições que Dilma para assumir a presidência do Brasil."
"Trocando em miúdos": A maioria da imprensa está com Serra.
Grande novidade. Até o muro da minha casa sabe disso, mas é raro grandes emopresários dos grandes meios corporativos de comunicação assumirem suas posições políticas. Tivemos, no início do ano a manifestação de Maria Judith Britto, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e executiva da Folha de São Paulo, afirmando ser a imprensa a oposição "mais séria" ao Governo Lula, o posicionamento do jornal o Estado de São Paulo, apoiando, em editorial, à candidatura de José Serra e demitindo colunista que defendeu as políticas sociais do Governo Lula.
Defendo, nesse blog, o posicionamento aberto e claro da mídia corporativa, desde o primeiro post. Não existe isenção, não há imparcialidade. A mídia deve mostrar a cara, expor suas posições políticas sem máscaras, sem empurrar suas ideologias como soluções ou simplesmente realidade. O próprio Civita afirma ser cada vez mais difícil para a imprensa, assumir uma cobertura política isenta (no caso do panfleto Veja, sabe-se ser impossível).
Essas manifestações são muito boas, para que a população perceba que as pautas, as capas, os títulos, e as reportagens em sí, são parte de permanente campanha política, em prol de seus lucros, potencializados pelos condutores da ideologia política que defendem.
Infelizmente continuam a se dizer isentos e imparciais. Continuam praticando o golpismo eleitoral. Continuam "apoiando sem apoiar".
Abaixo a entrevista de Civita, extraída do site UOL.

Roberto Civita defende posicionamento político da imprensa brasileira


Redação Portal IMPRENSA

O presidente do Conselho da Editora Abril, Roberto Civita, declarou ser a favor do posicionamento político de veículos de comunicação no Brasil, durante o painel "Papo de CEO", nesta quarta-feira (6), no evento MaxiMídia, e legitimou o apoio do jornal O Estado de S. Paulo ao candidato à Presidência José Serra (PSDB).

Roberto Civita
Segundo Civita, os argumentos do veículo paulista foram coerentes com suas crenças. "O jornal, assim como a maioria da imprensa, tem seguido durante toda a cobertura das eleições a premissa de que Serra tem melhores condições que Dilma para assumir a presidência do Brasil", observou.

O CEO da Abril considera mais difícil os meios de comunicação assumirem uma cobertura neutra sobre a política no país. Civita também defendeu no encontro a liberdade de imprensa e criticou qualquer autorregulamentaçao por parte dos veículos. "Cada empresa deve se regulamentar. Não tem sentido criarmos um Conar de imprensa", concluiu

Um comentário:

Francisco disse...

Não é de admirar que o Civita esteja dando apoio ao tucano Serra depois de ser agraciado com 'um cala boca' polpudo de 34 milhões,que denominamos de bolsa imprensa.Na lista dos milhões distribuídos pelo governo de São Paulo aparece na 'pole position' a Editora Abril.É mole ou quer mais.Imitando a GloboPIG podemos dizer: bolsa imprensa a gente te vê por aqui!