terça-feira, 1 de julho de 2008

Deu no Diário Gauche


"General chileno é condenado à prisão perpétua
A Justiça chilena condenou ontem à prisão perpétua o ex-chefe da polícia secreta de Augusto Pinochet, Manuel Contreras, pelo assassinato do antigo comandante do Exército, general Carlos Prats e sua esposa, Sofía Cuthbert, em Buenos Aires, há 34 anos.
Contreras, ex-chefe de operações da repressora Direção Nacional de Inteligência Nacional (Dina), está preso por outros casos de violação dos direitos humanos durante a ditadura militar que governou o Chile entre 1973 e 1990. A condenação é a maior até agora para crimes cometidos durante a ditadura no Chile. A informação está no El País, de hoje.
Na fotografia, o carro do general Prats depois do atentado à bomba que o vitimou no exílio, em Buenos Aires, a mando do general Manuel Contreras."

Texto extraído do blog Diário Gauche


Enquanto nossos "ermanos" fazem justiça com seu passado sombrio, nós tentamos esconder nossa sujeira debaixo do retalhado tapete da desinformação. Chega a ser irônico, mas no Brasil aqueles que ontem apoiaram e deram suporte a nossa última ditadura, hoje denominam-se "Democratas", e os comandantes do extermínio dormem tranquilos, ainda posando como "paladinos da moral".

Estamos tendo lições de democracia com nossos vizinhos, que com esses confrontos expoem uma realidade triste, para que ela não mais se repita.

Um comentário:

perdidinha... disse...

cheguei através do blog da vivi. vou ler com atenção.
mas posso adiantar que já gostei!rs...
beijocasssssssssss.